Air Celebration, La libération a toujours été là.

        A Liberdade 


Ela estava aí... Eu fiquei confuso, em minha poltrona, durante horas.

Depois, veio um pensamento: «É tão simples». Eu me deleitei com a simplicidade... «É tão simples»…

Em seguida, outro pensamento: «É tão simples, mas por que os liberados jamais evocaram essa simplicidade?».

E, aí, eu percebi que todos o haviam feito, mas que, mesmo a palavra simplicidade, era demasiado complicada para descrever a verdadeira simplicidade.

Há tantos conceitos, interpretações escondidas por trás de uma palavra, eu não podia ter acesso à simplicidade, apoiando-me nessa palavra.

A Liberação não é uma questão de busca, é nossa natureza verdadeira, que se esconde por trás de um muro de conceito sobre o qual nós construímos a ilusão de nossa separação.

Reconheçamos que o saber não nos levou, jamais, a conhecer-nos, e que, se nós não nos conhecemos, nenhum saber pode ser confiável.

Tal uma casa construída sem fundações, a ilusão convida-nos a sempre querer expandir nosso saber, não se dando conta, mesmo, de que aquele que sabe é totalmente desconhecido.

Então, esqueçamos todo saber e celebremos o que está aí...

A Celebração é reconhecer que a Liberdade sempre esteve aí, que nós tínhamos apenas que acolhê-la.

                                                                                                           
                                                                                                          Air