Air Celebration, La libération a toujours été là.

Sessão 04 – Meditação 03 – Ser a Vida

20/08/2014


MP3
    
       
Vamos instalar-nos, confortavelmente, e vamos, já, simplesmente tomar nota do que está aí, ver quais podem ser as sensações ao nível do corpo, começando pelo chacra do Coração, os ombros... os braços... a sensação nas mãos... ao nível do pescoço, da cabeça, do rosto...

Observe que não há necessidade de passar muito tempo em uma zona para observar o que ali acontece... é instantâneo.

Vamos, agora, ao nível do ventre.
Se você observa uma tensão em algum lugar, observe-a alguns instantes e volte à observação total ao nível do ventre... das pernas... dos joelhos... dos tornozelos... dos pés...

Vamos, agora, observar a respiração...
Observe o efeito do ar no corpo, seguindo sua entrada no corpo, a partir do nariz.
Olhe, atentamente, o que acontece ao nível do nariz... da garganta... do pescoço... e dos pulmões...

Tente sentir o ar, antes mesmo do primeiro contato com o nariz... indo sempre mais longe do nariz, sentir o ar ao mais longe...

[silêncio]

E, agora, tente colocar o observador dentro, centrado no ar... como se você observasse a respiração a partir do ar…
Você não está mais colocado naquele que respira, mas no que é respirado... e expirado...

[silêncio]

E agora, tudo permanecendo colocado no que é respirado, no ar, integre, igualmente, o que respira.
Você é, ao mesmo tempo, o que respira e o que é respirado...

[silêncio]

…o que o leva a não mais ter qualquer limite no espaço...

E reconheça a presença do observador, deixe essa sensação de espaço infinito de lado, deixe o corpo, a respiração, o ar, deixe, mesmo, a observação...

[silêncio]

Se uma sensação atrai a sua atenção é, simplesmente, que o observador está, novamente, à espreita.

Não rejeite nem a sensação nem o observador, permaneça tranquilo...

(... de repente, o ruído de trovões...)

Então, talvez, o observador aproveitou o ruído da tempestade para olhar a tempestade, escutá-la, e recolocar-se no corpo.
Aproveite desse momento para sentir a intensificação, eu diria, energética em você, devido à presença da tempestade...

Veja que não há qualquer separação entre o corpo e a tempestade...

Sinta que não há qualquer separação entre os movimentos da vida no exterior do corpo e os movimentos da vida no interior...

Se você não procura apropriar-se do que quer que seja no interior do corpo, veja como o fluxo da Vida, a Onda da Vida atravessa o corpo em todas as partes, em todos os sentidos sem, jamais, reduzir ou acelerar sua Dança.
A única coisa que vem perturbar essa Dança é a vontade que pode emergir em você de apropriar-se do que dança no interior do corpo, e dele fazer você...

E deixe intensificar-se, em você, o fluxo, simplesmente, parando de querer apropriar-se dele...

Vamos parar essa meditação, mas continuar a reconhecer esse fluxo permanente.

Vamos, suavemente, abrir os olhos, permanecendo em contato com esse fluxo.



Guiado por Air